sexta-feira, 27 de abril de 2012

22. Capítulo


( Zayn ): Estás maluca, Rose? - ele veio para ao pé de mim. - Sabemos o que aconteceu, mas não vamos falar disso agora. Tens muitos amigos lá, verdade? - eu apenas acenei afirmamente com a cabeça. - Então ..
( Rose ): Peço desculpa, mas não volto. As meninas têm obrigatoriamente de ficar lá e voltarem quando quiserem, mas eu fico aqui.
( Sara ): Não sei se me deva meter, talvez não, mas eles têm saudades tuas, Rose. Quando estou lá em casa, eles falam muito de ti, por algum motivo é.
( Allie ): Sim, obrigada, Sara. - ela apenas respondeu com um sorriso. - Até parece que não te estavas a divertir lá em Londres.
( Lisa ): Andavas sempre com aquele sorrisinho parvo. - o Harry olhou para ela e ela corou. - É verdade. - a Marge deu-lhe um pontapé de leve. - Olha, se ficar mal da perna já sei a quem culpar.
( Marge ): Rose .. - eles estavam praticamente todos a olhar para mim.
( Liam ): Eu gosto muito dela, mas a Lisa não se cala a falar de ti . - disse ele, fazendo a Lisa corar.
( Niall ): E além disso, tu cozinhas bem, nós precisamos de alguém. - todos se riram.
( Louis ): Rose, depende de ti.
( Rose ): Não, depende de duas pessoas ... melhor, de três agora. - o Harry olhava para a minha figura. - Mas não querem comer nada ? Devem estar famintos. - tentei mudar de assunto.
( Niall ): Por acaso já comia qualquer coisa ..
( Rose ):  Eu vou fazer o jantar, alguém me ajuda?
( Harry ): Sim, eu vou. - estranhei a reacção dele. Não lhe respondi e fui logo para a cozinha, sentia os passos dele.
( ... )
Estava a acabar de fazer o jantar. Sentia os restantes na sala às gargalhadas, enquanto eu estava dentro de quatro paredes com o rapaz que me roubou o coração. Ainda não tinhamos establecido uma conversa, desde que aqui estamos.

( Harry ): Desculpa. - acabou por dizer ele, depois de um silêncio.
( Rose ): Passa-me o sal, por favor. Está aí à tua esquerda. - não queria falar daquele assunto.
( Harry ): Aqui está. - ele pôs-se praticamente á minha frente. - Não vais falar comigo?
( Rose ): Não há nada para falar, Harry. Quem está comprometido aqui és tu, quiseste esse rumo para a tua vida.
( Harry ): A minha vida és tu, Rose.
( Rose ): Não me digas nada, Harry. Não me digas que sou a tua vida quando tens uma namorada. Ainda tens a lata de me aparecer aqui com ela. A vossa ideia era eu voltar para Londres, certo? Pois bem, não conseguiram.
( Harry ): Ela apareceu à frente e não lhe podia dizer que não.
( Rose ): O quê?! Mas tu estás louco? Não lhe podias recusar o pedido de namoro , ou espera! Se calhar foste tu que a pediste em namoro.
( Harry ): Pensava que te conseguia esquecer.
( Rose ): Pois, temos pena. Além de me teres magoado, estás a fazê-la acreditar que é amada por ti.
( Harry ): E que queres que eu faça?
( Rose ): Não o digo por mim, digo-o por ela. Acaba por ela, quanto mais tempo, mais sofrerá ela. É só o que eu te digo, agora não me fales, Harry.
( Harry ): Eu amo-te, Rose.
( Rose ): Cala ...
( Louis ): Então, meninos? Isso demora? - o Louis interrompeu a nossa conversa.- Ali o Nialler está cheio de fome.
( Rose ): Para variar .. e não, Louis, não demora. Está quase. Vocês é que podiam por a mesa, digo eu.
( Harry ): Eu ponho, diz-me só onde está a louça. - eu não respondi, apenas apontei.
( Louis ): Não estão muito bem ... - disse, quando o Harry se afastou.
( Rose ): Ele anda com a Sara e nem gosta dela ...
( Louis ): Ele gosta mesmo muito de ti, Rose.
( Rose ): Eu também gosto de muita gente que me faz sofrer. - não consegui, as lágrimas decidiram escorrer pelo meu rosto. O Louis abraçou-me.
( Harry ): Que se passa? - perguntou preocupado, quando viu que estava a chorar.
( Louis ): Ó Harry ... - ele aproximou-se de mim.
( Rose ): Larga-me, Harry.
( Harry ): Anda lá para cima, anda.
( Rose ): Não vou!
( Louis ): Vai lá, que eu tomo conta do resto.

( ... )
Ele sentou-se numa ponta da minha cama e eu noutra. O silêncio permanecia entre nós.
( Harry ): Sei que não queres falar comigo, mas pelo menos ouve-me. A raiva apoderou-se de mim quando me disseste aquilo, quando ainda estavas em Londres. A Sara, amiga de uma prima minha, apareceu entretanto e eu já a conhecia, ela há muito que gosta de mim. Pensei que te podia esquecer, dando-lhe uma oportunidade. Pensava que era fácil tirar-te da minha mente e do meu coração, mas apercebi-me que não era. - eu estava a sorrir com o que ele tinha dito. - Eu gosto mesmo de ti. E eu sei que gostas de mim, escusas de mentir. Sei que provavelmente estás a sentir ódio por mim neste exacto momento, mas não é correspondido. Só quero poder chamar-te de " namorada ", estar contigo  todo o dia, toda a hora, sentir os teus lábios, os teus abraços ... só quero que sejas minha. - quando ele acabou de falar, estava mesmo à minha frente. - Eu acabo com a Sara, não vai ser um problema.
( Rose ): Não sei que te diga, Harry.
( Harry ): Diz que ficas comigo, por favor ...
( Rose ): A Sara, ela vai sofrer.
( Harry ): Eu sei, a culpa é toda minha, mas se eu gosto de ti e tu de mim, não compliquemos mais ...
( Rose ): A minha consciência vai ficar deveras pesada. - disse, abraçando-o.

terça-feira, 24 de abril de 2012

21. Capítulo


Novo dia. Hoje era o dia em que voltava para Portugal graças a um rapaz por quem o meu coração decidiu bater. Vesti algo mesmo confortável e fui comprar o mais rapidamente os bilhetes, para partir mais depressa. 
Mal os comprei, voltei para casa, para me despedir delas, obviamente. Já estavam acordadas, pareciam que procuravam algo, mas não sei o quê.


( Marge ): Ah, estás aqui. - disse, vindo ao meu encontro. - A Allie contou-nos tudo.
( Lisa ): Ias mesmo embora sem te despedires de nós, Rose? - perguntou, abraçando-me. - É que nem penses.
( Allie ): Quero que saibas que não concordo nada com isto, Rose. Pelo menos, volto contigo.
( Rose ): Estás maluca? Eu quero que vocês aproveitem as vossas férias aqui. Especialmente tu, Mrs. Payne.- disse, na brincadeira.
( Lisa ): Pois .. eu sei que um dia irei sê-lo.
( Marge ): Ahah, sim, claro ... - disse, a rir-se. - E tu, Rose? Já compraste o bilhete?
( Rose ): Sim ..  e parto hoje às ... - peguei no bilhete para verificar a hora. - Às duas da tarde, por isso ainda tenho duas horas para fazer as malas, por isso ... se me permitem .. 
( Allie ): Nem sabes o quanto me custa ver-te assim ... - disse ela, abraçando-me. - Não te preocupes, que te vamos fazer uma pequena visita, Rose.
( Rose ): Esperarei anciosamente ... mas agora tenho de ir fazer as malas, por isso, oupa, venham ajudar-me.
( Lisa ): Não te despedes dele ? - eu apenas olhei para ela, mas não respondi. - Nem dos restantes? 
( Marge ): Cala-te, Lisa. Vamos ajudar a Rose.
Após as malas estarem feitas, fui logo para o aeroporto. É claro que tive de de aturar as carícias da Lisa, como se fosse o fim do mundo. A Marge e a Allie sabiam que eu estava a sofrer e que se calhar isto era o melhor para mim.
( Lisa ): Dá notícias.
( Rose ): Vocês também.
( Allie ): Sabes que irei sempre apoiar-te
( Marge ): Vou ter saudades, linda.
( Rose ): Tenho mesmo de ir. - disse, ao ouvir o sinal para entrar no avião. - Adoro-vos.


Olhei para trás e só via aquelas três lindas figuras a acenarem-me com a mão como uma despedida. Entrei dentro do avião e tentei não pensar naquele rapaz que tinha roubado o meu coração..
( ... )
Quando cheguei a Portugal, fui logo para casa. Estava um pouco cansada ... Após tentar introduzir a chave na fechadura que parecia que estava chateada comigo e que não queria que eu entrasse em casa, finalmente consegui, apenas à quarta tentativa. Não havia sinal dos meus pais, mas acabei por me lembrar que eles tinham falado que iam durante duas semanas para a Irlanda, por causa da minha tia- avó que já não tinha muitos dias de vida. Pousei as minhas coisas e fui tomar um longo banho para ver se relaxava. 
( .. )
Passou-se uma semana. A minha vida durante estes sete dias tornara-se tão monótoma que me enjoei. De vez em quando lá falava com as minhas meninas. Pelo que percebi, a relação do Liam e da Lisa vai de vento em poupa, assim como a do Niall e da Allie. Quanto à Marge e ao Louis ... bem, esses não percebi . Estava a ver uma coisa no computador, quando alguém bate à porta. Desci o mais depressa possível e quando abri, não queria acreditar no que estava a ver.
( Rose ): Louis ? - perguntei deveras surpreendida. - Que fazes aqui?
( Louis ): Rose, não acredito que te foste embora e não nos disseste nada. - disse-me abraçando. - Devia estar chateado, mas não consigo.
( Rose ): Oh Louis ... - disse, puxando-o para ele entrar. - Foi o melhor, não aguentava tamanho sofrimento. E já agora .. só vieste tu?
( Louis ): Ahah, não. Veio a Marge, o Liam, a Allie, o Niall, a Lisa, o Zayn o Harry e a ... - ele fez uma longa pausa.-  e a..
( Rose ): E quem, Louis? - estava a assustar-me.
( Louis ): A Sara ... 
( Rose ): Sara? Quem é a Sara ?
( Louis ): É a namorada do Harry ... - disse ele, cabisbaixo.  O meu coração, que se estava a recompor aos poucos, partiu-se aos bocadinhos, de vez. Eu pensava que ele gostava de mim, ele disse que gostava, mas afinal de contas devia estar confuso. - Lamento, Rose. - abracei-me a ele com tamanha força, mas fomos interrompidos pelas meninas, que vieram rapidamente abraçar-me.
( Lisa ): Estás tão crescida, amor! 
( Marge ): Já sabes, não é?
( Allie ): Foi uma surpresa para todos, acredita .. - disse, beijando-me a testa.
( Rose ): Não vou falar disso ...
( Zayn e Liam ): Olá, Rose. disseram, abraçando-me.
( Rose ): Olá, meninos.
( Niall ): Também quero um abraço, mas que é isto? - disse, ele da porta.
( Rose ): Anda cá meu comilão. - abracei-o.- Melhor, agora?
( Niall ): Claro. - respondeu-me com um enorme sorriso.
( Sara ): Olá .. - disse a rapariga muito envergonhada. Devia ser a Sara, era mesmo linda.
( Harry ): Sara , Rose. Rose, é a Sara, minha namorada. - sei que já ouvi as palavras Sara e namorada na mesma frase, mas mesmo assim continua a emagar-me o coração, como se passasse um camião por cima de mim.
( Rose ): Olá, Sara. - tentei, ser o mais simpática possível.
( Zayn ): Eu sei que não estavas mesmo a contar connosco  ... provavelmente nem podemos cá ficar.
( Rose ): É claro que podem, tolo. Então .. a Marge dorme comigo no sofá.O Niall e a Allie no dos meus pais, o tu e o Louis no primeiro quarto de hóspedes, a Lisa e o Liam no segundo quarto de hóspedes, e a Sara e o namorado dormem no meu quarto.
( Harry ): Podemos dormir no sofá.
( Sara ): Claro, o quarto é teu, Rose. 
( Rose ): Não te preocupes, Sara. 
( Liam ): Mas nós queriamos pedir-te uma coisa, Rose.
( Rose ): O quê?
( Louis ): Ora bem. - disse, pondo-me o braço à volta. - Queremos que voltes! - ficaram todos a olhar para mim, menos o Harry e a Sara.
( Rose ): Não sei se deva ... 


( ...)

sexta-feira, 20 de abril de 2012

20. Capítulo


O concerto corria às mil maravilhas, mas isso não é novidade nenhuma, tendo em conta que eles são óptimos cantores e sabem como entreter o público.  Estavam os cinco a olhavar para nós. No final do concerto fomos aos bastidores e um fã também.
( Fã ): Olá Harry! - parece que ele lhe chamou à atenção. - Posso fazer-te uma pergunta que milhares de fãs querem saber? - ele apenas acenou com a cabeça. - Mas tens de ser sincero! - ele sorriu e respondeu com um " sim". - Então ... tens namorada ou pensas muito numa rapariga que gostavas de chamar de namorada? - ele olhou para mim vezes e vezes e acabou por responder.
( Harry ):Não, nenhuma das duas.- respondeu sorrindo. O meu coração parece ter sido com grandes facas. Aquelas palavras doíam mais que cortes. Não consegui resistir e vim-me embora.
( Harry )
A fã continuava a perguntar-nos perguntas. Reparei que com a resposta à primeira pergunta, a Rose foi-se embora. A Allie foi atrás dela. Não percebo porquê, visto que ela está confusa. A verdade é que me custou muito dizer que não penso em alguém em especial, mas apenas não podia responder positivamente, pois sabia que isso ia logo sair nas revistas e não quero que ela se sinta mal.
Sei que fui dramático demais e que ela não merecia que eu lhe tivesse feito aquilo. Às vezes arrependo-me dos meus actos ou do que digo.
( Fã ): Obrigada pelo vosso tempo, rapazes. Admiro-vos imenso. - disse ela já indo embora. Eles abraçaram-na e agadeceram por ela ser fã.
( Lisa ): Sinto-me mal. - disse, sentando-se num puff que tínhamos nos bastidores.- Ela não foi histérica como eu.
( Niall ): E ainda bem! - disse, pegando num aperitivo que lá havia na mesa. - Se ela gritasse como tu, os meus tímpanos furavam-se.

( Lisa ): Seu parvo! - respondeu atirando-lhe com uma revista.

( Louis ): Isso faz-se, menina Lisa?  Afinal de contas ele é o teu irlandês e um dos teus ídolos.

( Lisa ): Nunca pensei que os meus ídolos fossem assim, pff.

( Zayn ): Assim como ? - perguntou. Ele parecia preocupado com a afirmação dela.

( Lisa ): Maus. Especialmente aquele. - disse, apontando para mim.

( Harry ): Não estou a perceber, Lisa. - disse-me sentado-me ao pé dela.

( Lisa ): Isso são assuntos para tratar-mos em casa, menino Harry.

( Liam ): Eu não sou mau. - disse, fazendo beiçinho. - Pois não ?- perguntou, sentando-se ao pé dela.

( Lisa ): Não, Liam. És perfeito! - ela corou ao dizer isto, e ele também. Os restantes, incluindo eu, só nos ría-mos.
( Chris ): Eish . - disse, olhando para o relógio. - Já se faz tarde, tenho de ir para casa. Dianne, vens? - disse, dirigindo-se à irmã.

( Dianne ): Sim, vou. - disse. - Então até amanhã, meninos!

( Zayn ): Esperem, eu levo-vos, não se preocupem.

( Chris ): Oh, obrigado, Zayn! Gostei do concerto pessoal, até amanhã! - disse, já indo embora com a irmã e o Zayn.
( Marge ): Bem, eu também vou andando, e tu, Lisa?

( Lisa ): Claro que sim! - disse, levantando-se. - Estou cansada.

( Louis ): Eu levo-vos e o Liam vem connosco, não é, mano?

( Liam ): Ah sim, claro! Vamos, então?

( Harry ): Eu e o Zayn também sabemos divertir-nos, tá?

( Zayn ): Verdade, verdade.

( Marge ): Aposto que sim, meninos. Até amanhã, então!

( ... )

( Rose )
Depois de estar quase a chegar a casa, reparei que alguém vinha atrás de mim. Uma parte desejava que fosse o Harry, mas por outro, não queria que ele me visse naquele estado. Não era ele, afinal, era apenas a Allie.

( Allie ): Então miúda? - disse ela abraçando-me.- Que se passou?


( Rose ): Ele disse que esperava, Allie. Ele não esperou. Sinto-me tão estúpida.


( Allie ): Explica-te melhor. - disse, metendo a chave, entrando e sentando-me no sofá. - Ele quem?


( Rose ): Lembras-te de eu ontem te ter dito que o Harry  se tinha declarado a mim e que eu estava confusa? - ela acenou afirmativamente com a cabeça.- Ele disse que espera o tempo todo por mim, mas ontem ele veio cá a casa e eu disse que o facto de ele ser famoso complica o nosso possível namoro. Ele saiu de casa num àpice dizendo que nunca devia ter vindo cá. Ele hoje respondeu que não estava apaixonado por ninguém àquela fã ... - as lágrimas teimavam a escorrer-me pelo o meu rosto.
( Allie ): Oh, amor. - disse, abraçando-me. - Aposto que ele disse aquilo por dizer. Nota-se que ele gosta mesmo de ti.


( Rose ): Tomei uma decisão, Allie. - ela fez um gesto para eu continuar a falar. - Vou voltar para Portugal. Acabei por sofrer aqui mais que sofri em Portugal. - ela olhava-me espantada.- Mas vocês fiquem aqui.


( Allie ): Mas tu estás maluca, Rose? É que nem penses que vais voltar por um simples rapaz de caracóis.


( Rose ): Allie, não me consegues fazer mudar de ideias, amanhã compro o bilhete e parto logo. Sem despedidas, sem nada.


( Allie ): Tens a certeza?


( Rose ): Absoluta, Allie. Agora vou vestir o pijama e deitar-me. Metade das malas não estão desfeitas, depois busco o resto. Quero partir o mais depressa possível.

(..)

quinta-feira, 19 de abril de 2012

19. Capítulo


Eu tive de ir no mesmo carro que o Harry, infelizmente. O Zayn, a Dianne o Chris iam atrás e os restantes no outro carro.
 ( Rose ): Então, Zayn ... preparados para o concerto de hoje?
 ( Zayn ): Sempre. - respondeu com enorme enstusiamo.- O Harry é que está com cara de carneiro mal morto, desde ontem.
 ( Harry ): Que tem isso a ver? São assuntos pessoais. - disse, olhando para mim.
 ( Zayn ): Ai pronto desculpa. - disse, rindo-se. - Ó Chris, tens de arranjar uma miúda.
 ( Dianne): Pareces a nossa mãe, Zayn.
 ( Chris ): Ai tenho? - perguntou.- Eu gosto de uma rapariga, mas ela já não gosta de mim. - Esse " já " deu-me a deduzir que ele gosta de mim, visto que a Lisa nunca gostou dele, e eu fui a única namorada. O Harry olhava-me pelo canto do seu olho.
( Harry ): Se calhar até gosta, pode estar é confusa.
( Rose ): Sim, fala com ela. Ou espera, se gostas mesmo dela, irás esperar.
( Dianne ): Que profundos estão vocês.
( Zayn ): Realmente.
( ... )
Fomos a um parque qualquer onde eu nunca tinha ido. Aquilo estava cheio daquelas criaturas castanhas que devoram com todo o gosto bolotas, sim, esquilos.


( Lisa ): Isto é lindo!
( Marge ): Sim, mesmo muito!
( Louis ): Tu estás parecida a mim.
( Allie ): Só reparaste nisso agora? - perguntou, rindo-se.
( Liam ): Pessoal, temos de ir para o concerto! Ainda nem nos vestimos.
( Niall ): Pois é, temos mesmo de ir! Meninos,têm é de ir a pé para casa.
( Rose ): Não faz mal ..
( Chris ): A nossa casa também é já ali à frente!
( Zayn ): Quando chegarem, telefonem-nos para irem rápido aos bastidores.
( Dianne ): Ok, nós ligamos. Até logo.
( Harry ): Mandamos um motorista à vossa casa.


( ... )
Eram sete horas e ponto quando o motorista chegou para nos levar ao concerto. Já estávamos todos em minha casa.
( Rose ): Uma pergunta, quem é que telefona a um deles para sabermos para onde vamos?
( Dianne ): Eu telefono, Rose. - respondeu, pegando no telemóvel.
( Chris ): Estás mesmo linda, Rose. - sussurou-me ao ouvido.
( Rose ): Obrigada! - respondi-lhe.- Bem, meninos, vamos lá que o senhor já está à nossa espera.
( Lisa ): Ainda não acredito que vou a um concerto dos meus ídolos.
( Marge ): Lisa, mata-te.
( Allie ): Deixa a rapariga sonhar. - disse, quando já estávamos a entrar no carro.
Quando lá chegámos, a Dianne voltou a ligar ao Zayn, a perguntar para onde íamos. Tínhamos de ir por uma porte meia cinzenta no lado esquerdo. Isto iria levar-nos aos bastidores. Quando lá chegámos, estavam os cinco um pouco nervosos, ou melhor, os quatro, porque o Niall não aparentava nervosismo tendo em conta que estava a comer feito sei lá o quê.


( Allie ): Ai tenham calma, pessoal!
( Marge ): É só mais um concerto!
( Lisa ): Exactamente! E eu estou aqui para vos apoiar.
( Dianne ): Nós estamos aqui para vos apoiar, Lisa.
( Chris ): Sim, vai correr bem.
( Rose ): Harry, posso falar contigo? - perguntei, indo ter com ele.
( Harry ): Agora não posso, depois. - respondeu afastando-se.
( Zayn ): Bem, pessoal é agora!
( Niall ): Deseja-me sorte, Allie.
( Allie ): Ahah, boa sorte, irlandês.
( Liam ): Vocês vâo por aquela porta que vai dar para a zona VIP. - disse apontando.
( Louis ): E divertam-se!
( Chris ): É o que vai acontecer, boa sorte! - disse, ao afastarmo-nos deles.
Rose: http://www.polyvore.com/rose/set?id=47449649
Allie :http://www.polyvore.com/allie/set?id=47450280
Marge : http://www.polyvore.com/marge/set?id=47450187
Lisa :http://www.polyvore.com/lisa/set?id=47449838
Dianne :http://www.polyvore.com/dianne/set?id=47449719

quarta-feira, 18 de abril de 2012

18. Capítulo

O meu telemóvel não deixava de tocar, não me deixando dormir. Tive de atender, era o Louis.

Chamada On #

( Rose ): Que foi?
( Louis ): Também é muito bom falar contigo. Que ânimo, Rose.
( Rose ): Estava a dormir, desculpa.
( Louis ): Ah, interessante. Continuando, vocês não querem vir sair connosco, e com os irmãos?
( Rose ): Sim, nós vamos, Louis. Vêm cá ter?
( Louis ): Sim, não te preocupes. A ver se se despacham, ok?
( Rose ): Sim, Louis ... até já,  pac man.
( Louis ): Eu sei que me adoras, eu também. Até já.

Chamada Off #

Quando me levantei é que reparei que estava na sala. Lembrei-me que tinha adormecido lá, após a desagradável visita do Harry. Não percebi o que ele fez. Ele disse que esperava e ao primeiro " obstáculo ", ele desistiu logo. Como me arrependo de lhe ter dito o que sinto, mas agora não posso voltar atrás. Subi e reparei que as meninas estavam no quarto da Allie,  já acordadas. Parecia que era a única.

( Allie ): Então, dorminhoca?
( Marge ): Finalmente acordaste.
( Rose ): Pois, olhem, o Louis ligou-me e disse para sairmos com ele. - disse, fazendo uma pausa depois, lembrando-me do facto que iria estar com o Harry. - Por isso, vão vestir-se, que eu também vou.
( Lisa ): YAY. - gritou. - Vou estar novamente com o Liam. Estou a adorar estas férias. - disse, saindo do seu quarto, provavelmente para se vestir.
( Allie ): E eu também me vou vestir, por isso ... oupa, saiam. - disse, rindo-se a seguir.
( Marge ): Que má, isso é tudo para veres o teu Niall ?
( Allie ): Sua parva! - disse, atirando-lhe de seguida com uma almofada.
( Rose ): Olha que tu e o Louis, Marge. Ai se ele te pega.
( Marge ): Isso é uma das músicas mais estúpidas de sempre.
( Allie ): Muda de assunto, muda.
( Marge ): Oh, e pronto. Vou-me vestir.
( Rose ): Ele gosta de riscas e suspensórios. - disse, rindo-me da situação.

( ... )

O Louis finalmente tinha chegado. Tocaram à campainha, e deduzi que era ele. Mas infelizmente, não. Era o Harry. Ele olhava para mim como se eu tivesse a culpa do que se passou. Ficámos um tempo a olhar um para o outro num terrível silêncio, mas ele interrompeu-o.

( Harry ): Diz-lhes para se despacharem.
( Rose ): Não podemos falar?
( Harry ): Queres estragar o meu dia?- ele nem me deixou responder.- Então não me fales.
( Allie ): Olá Harry! - disse, descendo as escadas.
( Marge ): Olá.
( Lisa ): Olá olá, isto é muito giro, mas quero ver o Liam.
( Harry ): Olá. Lisa, o Liam está no segundo carro. - disse, apontando.- E Marge, pareces o Louis. - disse, vendo que ela estava com um outfit " igual" a ele.
( Allie ): É esse mesmo a ideia.
( Lisa ): Vamos ou não?

( ... )

segunda-feira, 16 de abril de 2012

17. Capítulo

( Rose ): Se quiserem, eu por mim ficava em casa.
( Lisa ): Como deves calcular, não vamos andar sozinha na cidade no mesmo dia em que chegámos.
( Rose ): Vocês não estão cansadas da viagem e do passei? - perguntei, procurando desculpa para não sair. A minha vontade era nula. - Normalmente as pessoas costumar ficar um pouco cansadas, e costumam relaxar, ficando em casa.
( Marge ): Nós não somos assim, sabes bem. - disse, soltando uma gargalhada. Pois, bem sabia como elas eram ... pessoas mais energéticas que estas não há, pelo menos no meu ponto de vista.
( Allie ): É por causa do Harry que não queres sair? - só de ouvir o nome dele dava-me uns calafrios.
( Rose ): Nada disso, mas é que hoje acordei cedo, passeei, e apenas estou cansada. - respondi.- Não tem nada a ver com vocês.
( Lisa ): Oh, então ... podemos convidar os rapazes? - disse, chegando-se a mim.- O Liam .. talvez?
( Rose ): És muito esperta tu, sim senhor. - levantei-me e peguei no meu telemóvel. - Eu telefono-lhes.
( Lisa ): É por isso que te amo, Rose linda. - disse ela com um enorme sorriso.



Chamada On #


( Rose ): Liam?
( Liam ): Olá Rose! Passa-se alguma coisa?
( Rose ): Nada disso! Só queria saber se vocês iam sair.
( Liam ): Eu vou com o Louis e o Niall, porquê?
( Rose ): É que as meninas queriam sair, mas eu não estou com muita vontade e não podem ir sozinha, por isso pensei em vocês.
( Liam ): E fizeste tu muito bem, Rose. Eu daqui a nada passo por aí com estes dois para as buscar.
( Rose ): Obrigada, Liam.
( Liam ): De nada, eu vou já sair de casa! Até já.



Chamada Off #


( Rose ): Pronto, não se preocupem que o Liam, o Niall e o Louis já vêm aqui buscar-vos. Eles iam sair.
( Lisa ): Yay! Vou estar com eles! - disse, aos pulos. - Desculpem ... é a emoção. - disse, quando reparou que estávamos todas a olhar para ela.



( ... )


As raparigas já se tinham ido há mais ou menos dez minutos. A campainha tocou, e pensei que podia ser uma delas que se tinham esquecido da chaves, mas não. Era o Harry. Mal abri a porta, ele sorriu-me alegremente, o que despertou em mim um sorriso. Digamos que quase tudo o que ele faz é contagiante.


( Harry ): Olá .. - ele parecia nervoso, mas ao mesmo tempo alegre. - Estás boa? - disse-me abraçando.
( Rose ): Olá, Harry. Estou e tu? - disse, retribuindo o abraço.
( Harry ): Agora sim. - disse-me largando.
( Rose ): Passa-se alguma coisa? - perguntei preocupada.
( Harry ): Já não posso visitar a minha namorada? - ele apercebeu-se do que disse e tentou remediar. - A minha amiga, digo.

( Rose ): Claro que podes. - disse, parecendo que não tenha ficado " afectada " com o que ele disse anteriormente.
( Harry ): Não foste sair?
( Rose ): Não  me estava a apetecer. As meninas foram com o Niall, o Liam e o Louis.

( Harry ): Ah, pois é.
( Rose ): Queres beber alguma coisa ? - perguntei. Não sabia o que me estava a acontecer. Parecia que as palavras não me saiam. Nem tema de conversa conseguia arranjar.
( Harry ): Ah, não, não. Estou bem, obrigado. - respondeu. Eu apenas lhe sorri. - Desculpa pela mensagem, acho que não gostaste. - acabou por dizer.
( Rose ): Gostei ... gostei. - disse.- Não sabia o que responder, sabes que ... pronto. Não estou preparada ainda.
( Harry ): Podes-me dizer exactamente o que sentes quando estás comigo?
( Rose ): Sinto-me bem, protegida ... - comecei por dizer. - Quando estou contigo sinto que ninguém me pode fazer mal. Gosto de estar contigo, confio em ti..
( Harry ): Mas? - ele acabou por chegar ao ponto que menos queria esclarecer. Aquela articulador que estraga quase sempre uma frase anteriormente dita. - Sei que há um " mas ", Rose.
( Rose ): És famoso, e sei que isso pode criar vários problemas. Só não quero ser mais uma. Não quero namorar contigo, e no dia seguinte, quando fores a outro país sair nas revistas que arranjaste uma nova conquista. É só isso, Harry.
( Harry ): Rose .. não sou assim. Gosto mesmo muito de ti, e juro que nunca me perdoaria se te magoasse.
( Rose ): Desculpa, Harry ... deixa andar um pouco.
( Harry ): Como queiras. - disse ele levantando-se.- Nunca devia ter vindo aqui.Adeus. - disse ele saindo porta fora.

Não acredito no que tinha acabado de acontecer. Lágrimas formaram-se nos meus olhos e teimaram a sair. Felizmente estava sozinha. Acabei por adormecer.

sábado, 14 de abril de 2012

16. Capítulo


Abri a porta e sentei-me no sofá. O meu cansaço de repente desapareceu, por isso fui-me entreter com alguma coisa. Liguei o portátil, e decidi ver umas receitas. Não sou boa cozinheira, mas tentei fazer assim uns doces. Não fiz nada de mais, apenas um simples bolo, porque tinha medo de pegar fogo à casa, manias minhas. Fui lavar as mãos, equanto o bolo estava no formo, pois estas estavam cheias de farinha. Recebi uma mensagem, era do Harry. " Gostava muito de te chamar de namorada. ". Deu-me um calafrio ao ler esta mensagem. Não sabia o que responder, por isso só escrevi um " :) " e enviei. Os smiles eram uma espécie de salvamente para situações um pouco constrangedoras, tipo esta. Entretanto as meninas chegaram a casa.
( Marge ): Estás aí, Rose?
( Rose ): Sim, na cozinha. - respondi num tom um pouco alto.
( Allie ): Fizeste um bolo ? - perguntou surpreendida mal chegou à cozinha.  - Até me admira. 
( Rose ): Até parece! - respondi .- E o resto da tarde, como foi? - perguntei mudando de assunto.
( Lisa ): Espetacular! O Liam é mesmo lindo e simpático! - disse, com um enorme brilho nos olhos. - O Niall acabou por aparecer lá. - acrescentou.
( Marge ): Verdade, eu acho-os bons rapazes. Engracei com o Louis. - disse, com um sorriso.
( Allie ): E eu com o Niall. Nunca pensei que fossem assim tão simpáticos. O Chris é que não parava de olhar para a Lisa. - disse.- Nota-se que gosta de ti. 
( Lisa ): Passou tanto tempo, desde o intercâmbio. Só um louco conseguiria gostar de uma rapariga passado tanto tempo sem ser correspondido. - disse, sentado-se no sofá.- E além disso, mesmo que goste, não terá sorte, visto que o meu coração não tem dono. Mas só por enquanto.
( Rose ): Sim, também reparei que ele olhava muito para a Lisa, e quando nos viu, foi com a Lisa que ele foi logo ter. - informei. - Mas, mudando de assunto, já têm vestimentas para amanhã?
( Allie ): Claro que sim. Isto aqui em Londres não é como lá em Portugal, e eu já trouxe roupas assim para estas situações.
( Marge ): Eu também. - disse. - Mas agora, o que queríamos falar contigo é o facto de tu e o Harry serem muito chegados. - disse, sentando-se num puff que estava na sala.-És a Rose dele, como ele disse.
( Lisa ): Também me questionei sobre isso. - disse, apanhado o seu volumoso cabelo. - Então ... não falas?
( Rose ): Querem que diga o quê? Somos bons amigos, mas ele há pouco admitiu-me que gosta de mim, mas ...
( Allie ): Mas o quê ? Namoram, certo? - perguntou, interrompendo-me.
( Rose ): Não. Nem por isso.
( Lisa ): O quê ?! - perguntou escandalizada.- O Harry Styles gosta de ti, e não namoras com ele?
( Rose ): Lisa, por amor de Deus. Eu conheci o Harry, um rapaz perfeitamente normal com quem me dou muito bem. Para ti pode ser só um dos mais famosos rapazes do mundo que tem milhares de miúdas atrás dele, mas para mim não. - esclareci. - E além disso, estou meia confusa, não sei se gosto dele, e não quero dizer-lhe que gosto dele sem ter a certeza.
( Marge ): Faria o mesmo se estivesse no teu caso. De qualquer das formas, eu apoio-te.
( Allie ): Eu também.
( Lisa ): É, eu também. - disse. - Que cheiro é este?
( Rose ): O bolo ! - respondi, após perceber de onde vinha o cheiro. - Está todo queimado. - disse, quando fui à cozinha tirá-lo do forno.- Bolas! - as outras só se riam. - Não mete piada, demorei muito a fazer isto.
( Allie ): Oh, pronto, pedimos desculpa. Hoje vamos sair?
( ... )

15. Capítulo

Elas foram pousar as malas e escolher os quartos. Mal desceram, sentaram-se no sofá.

( Allie ): Rose, estou com um bocado faminta.
( Rose ): Desculpa! Vai a cozinha, serve-te. Não têm fome vocês ?- perguntei aos restantes.
( Harry ): Eu estou bem.
( Lisa ): Eu também. - os outros apenas acenaram negativamente com a cabeça.
( Marge ): Então ... estás aqui há duas semanas  e já conheces cinco dos mais famosos rapazes do mundo. Estou espantada.
( Lisa ): E ainda nem nos contaste pormenorizadamente como os conheceste.
( Louis ): Não acredito que ainda não contaste isso, Rose ! - disse, com uma expressão um pouco engraçada.
( Rose ): Já vos contei. Não há pormenores ...
( Allie ): Mas nós vamos ficar aqui, ou vamos sair? Acabei de chegar e quero conhecer Londres! - disse, com um pedaço de sandes na mão.
( Liam ): Não seja por isso, vamos dar uma volta.
( Marge ): Óptimo! E o Chris, Rose, tens falado com ele?
( Rose ): Sim, claro. - respondi a olhar para o Harry. Ele estava com um olhar que parecia que ia matar alguém.- Agora a Dianne anda a sair muito com o Zayn, então ele fica " sozinho ". De vez em quando lá saímos.
( Harry ): Vamos ou não? - ele parecia incomodado com a minha resposta.
( ... )

Durante a nossa saída, vimos o Zayn, a Dianne e o Chris.


( Rose ): Malta! - disse, acenando-lhes com a mão.
( Chris ): Lisa ? - perguntou com um enorme sorriso.- Lisa Almeida. Que saudades, pequena. - disse, abraçando-a.
( Lisa ): Chris Cardle. Estás cada vez mais bonito. - disse, retribuindo o abraço. - Dianne! - disse, indo ter com ela.
( Dianne ): Que fazem aqui?!
( Marge ): Decidimos passar aqui o resto das férias de Verão com a Rose.
( Chris ): E fizeram uma óptima decisão. - disse, agarrado a Lisa.
( Zayn ): Podem fazer as apresentações? - perguntou, confuso.
( Allie ): Eu sou a Allie, esta é a Marge e a Lisa. - respondeu, apontando.
( Zayn ): Ah, a tal fã do Liam, haha. - disse, soltando uma gargalhada.
( Lisa ): Sou assim tão conhecida por estas bandas?
( Liam ): A Rose falou muito de ti.
( Harry ): Mas bem, não te preocupes. A minha Rose nunca falou mal de ti.
( Rose ): Tua ? - ele corou com a minha pergunta.
( Dianne ): Então, querem ir almoçar?
( Allie ): Claro! A minha barriga está a dar horas.
( Zayn ): Diz-me que não és uma versão feminina do Niall.
( Rose ): Por falar no Niall..
( Lisa ): Onde está o meu irlandês?!
( Harry ): Ainda deve estar a dormir, mas não te preocupes que oportunidades para estares com eles não irão faltar.
( Liam ): Nando's?
( Allie ): Já lá estou!

( ... )

Depois do almoço, fomos dar uma volta por Londres. 

( Marge ): Isto é mesmo lindo!
( Lisa ): Estou em Londres, com quatro dos meus cinco ídolos, isto é um dos meus sonhos tornado realidade.
( Liam ): Olhem, amanhã nós vamos dar um concerto, vocês vêm, certo?
( Allie ): Hum..
( Dianne ): Eu já lá estou.
( Chris e Lisa ): Eu também!
( Marge ): Eu vou.
( Louis ): E tu, Rose?
( Harry ): Vens, não vens?
( Rose ): Oh, claro que sim, já deviam saber.
( Zayn ): O grupinho, hahah.
( Chris ): Tu bem gostas de uma menina do grupinho. - disse, fazendo o Zayn corar e a Diana também.

( Rose ): Pessoal, eu estou um pouco cansada, por isso vou para casa. Meninas, depois vão lá ter, sim?
( Harry ): Eu levo-te.
( Roses ): Vamos então. Até já.
( Todos ): Até já.



( ... )


Durante a pequena viagem até minha casa, o Harry decidiu falar ... sobre o Chris.

( Harry ): Estou confuso.
( Rose ): Porquê?
( Harry ): O Chris gosta de ti ou da Lisa?
( Rose ): Quando ele foi a Portugal namorou comigo, mas depois acabámos porquê ele começou a gostar da Lisa.
( Harry ): E a Lisa gosta dele?
( Rose ): Isso não sei, mas acho que teve uma pequena paixoneta por ele.
( Harry ) E tu? Gostas dele?
( Rose ) : Não.
( Harry ): E gostas de alguém?
( Rose ): Hum ... - senti-me nervosa com a pergunta dele, porquê eu estes dias tenho andado confusa, pois não sei se gosto de um  rapaz, o Harry.- Estou um pouco confusa nesse aspecto. - acabei por responder. Por dentro estava a rezar que ele não perguntasse o porquê disso.
( Harry ): A sério ? Porquê? - as minhas preces foram ignoradas por Deus. Teria de responder, mas os nervos começavam a apoderar-se de mim. - Então, não respondes?
( Rose ): Porque eu não sei se gosto de um rapaz. Conheço-o há poucos dias, e por isso não quero tirar conclusões precipitadas. - respondi um pouco nervosa.- E tu? - perguntei. - Gostas de alguém?
( Harry ): Sim, mas não sei se lhe deva dizer, visto que ela está um pouco confusa em relação em alguém. - esta resposta fez com que uma enorme curiosidade se apoderasse de mim.
( Rose ): Acho que lhe devias dizer, nunca se sabe. - acabei por dizer. - Não tens nada a perder.
( Harry ): Oh Rose, acho que já devias ter percebido.
( Rose ): Percebido o quê?
( Harry ): Que eu estou apaixonado por ti. - o meu batimento cardíaco começou a acelerar, não sabia o que dizer, estava deveras nervosa. - Eu sei que estás nervosa, dá para ver pela tua cara. Não precisas de dizer nada.
( Rose ): Harry .. - não sei como consegui pronunciar o nome dele. - Eu estou mesmo confusa. Não sei se gosto de ti, não quero precipitar-me.
( Harry ): Eu esperarei por ti, Rose. Juro que sim.
( Rose ): Cheguei. - disse, para meu grande alívio.
( Harry ): Gosto muito de ti. - disse, dando-me um beijo na testa.
( Rose ): Até amanhã, Harry. - disse, com um sorriso.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

14. Capítulo


( Rose )
Estava a dormir bem descansada, quando o meu telemóvel de Portugal toca devido a uma chamada recebida.  Era a Marge.
Chamada On #

( Rose ): Marge?
( Marge ): Bom dia, amiga.
( Rose ): Bom dia.
( Marge ): Lembras-te de nos teres convidado para irmos para tua casa, em Londres?
( Rose ): Sim, e vocês nunca mais vêm, infelizmente.
( Allie ): Agora é que te enganaste.
( Rose ): Allie?
( Allie ): Sim! Nós estamos em Londres!
( Rose ): Vocês o quê? Parem de gozar.
( Marge ): Estamos mesmo, tens é de nos vir buscar ao aeroporto.
( Rose ): A Lisa está ai?
( Marge ): Está sim, mas está a cinco metros de nós, está a ver um panfleto qualquer.
( Rose ): Olhem, fiquem ao pé do sítio onde se buscam as malas, que eu daqui a nada vou para ai!
( Marge ): Vens a pé?!
( Rose ): Não! Peço ao Harry! Agora vá, vou-me vestir o mais rapidamente.
( Marge e Allie ): Até já!

Chamada Off #
Liguei de seguida ao Harry, para ver se ele estava disponível para me levar ao aeroporto. Ele não atendeu, por isso, tentei o Louis.

Chamada On #
( Rose ): Lou?
( Louis ): Rose! Estás boa?
( Rose ): Sim, olha .. o Harry?
( Louis ): Ainda dorme, porquê?
( Rose ): Preciso de alguém que me leve ao aeroporto.
( Louis ): Rose, vais-te embora?!
( Rose ): Ainda não! Mas as minhas amigas chegaram agora, e eu não me posso atrasar..
( Louis ): Eu levo-te!
( Rose ): A sério?! Oh, obrigada.
( Louis ): Sim, claro. Vou já sair de casa.
( Rose ): Até já, então.
Chamada Off #
Mal pousei o telemóvel, fui vestir algo confortável, penteei o cabelo e desci, porque o Louis já tinha chegado, e não podia esperar mais para ver as minhas lindas meninas, de quem tenho imensas saudades.
( Louis ): As tuas amigas inclui aquela fã?
( Rose ): Esqueci-me completamente da Lisa! Ela vai conhecer-vos. Ainda bem que o Liam não veio.
( Louis ): Ahaha, vou gostar de ver.
( Rose ): Acredita que não. Quando ela vir o Liam, esquece, o mínimo é dar um grito que dure séculos.
( Louis ): Começo a assustar-me.
( Rose ): Logo verás.
Quando chegámos ao aeroporto, fui logo à zona onde se buscam as malas. Ao longe vi três raparigas. Uma média com cabelos longos, castanhos e encaracolados, a Lisa , outra de cabelos longos, lisos e loiros, a Allie e a da direita, uma de cabelos médios pretos e meio ondulados, a Marge.

( Rose ): Meninas!
( Lisa ): Rose? És mesmo tu?! Mudaste tanto, meu amor.
( Rose ): Mudei nada!
( Marge ): Que saudades!
( Allie ): Como estás, pequena?
( Rose ): Bem, muito bem , mesmo. Agora estou aqui com vocês!
( Lisa ): Diz-me que eu vou conhecê-los!
( Rose ): Já sabia que esse assunto viria ao de cima. Anda, o Louis leva-nos.
( Lisa ): Louis ... Louis Tomlinson? Do tipo, o rapaz das riscas?!
( Rose ): Sim, mas tenta controlar-te, Lisa!
( Marge ): Vai ser giro de ver, vai.
( Allie ): Já está a ficar vermelha!

Quando chegámos ao pé do carro, onde tinha ficado o Louis, a Lisa foi logo abraça-lo.
( Marge ): Credo, Lisa, larga o rapaz.
( Lisa ): Eu adoro-te, mesmo muito.
( Louis ): O ... bri...ga...do. - disse, parecia que estava a ser sufocado.
( Rose ): Desculpa, Lou..
( Louis ): Não faz mal ... Então, não me apresentas as tuas amigas?
( Rose ): Ah, então, esta é a Allie, a Lisa, e a Marge. - respondi apontando.
( Louis ): Olá. - disse, com um enorme sorriso.
( Marge, Lisa, Allie ): Olá.
( Rose ): E agora vamos para minha casa.
( Lisa ): E o Liam?
( Louis ): Podem falar numa língua que eu perceba?
( Marge ): A Lisa estava a perguntar pelo Liam, Louis.
( Allie ): Enquanto não o vir, não se cala.
( Louis ): Posso sempre dizer para ele ir ter lá à casa da Rose.
( Lisa ): SIM, SIM, faz isso!
( Rose ): Vamos indo, sim?
( ... )
Chegámos  a casa, e vimos dois belos rostos à porta. Era o Harry  e o Liam.
( Harry ): Rose! - disse, abraçando-me. - Desculpa não ter atendido, estava a dormir.
( Rose ): Não te preocupes, o Louis avisou-me. Olá Liam.
( Liam ): Olá Rose!
( Rose ): Olhem, estas são a Lisa, a Marge e a Allie.
( Liam ): Olá meninas! - disse com um sorriso. - E onde está a minha super fã ? - a Lisa corou bastante com esta pergunta, mas não respondia.
( Louis ): É esta aqui. - respondeu, apontando. - Mal me viu, quase me sufocava.
( Allie ): Isto é normal.
( Lisa ): S.. sou eu .. - disse, gaguejando. - Grande fã, acredita.
( Liam ): Lisa. - disse, abraçando-a. - Não é necessário ficares assim, sabes?
( Marge ): Ainda não gritou, anda a progredir.
( Louis ): Vocês também são nossas fãs ? - perguntou mais para a Marge do que para a Allie.
( Allie ): Não, é so mesmo a Lisa.
( Marge ): Não gosto muito.
( Rose ): És o preferido da Marge, Louis. Ela não é fã, mas tem gosto.
( Louis ): Muito bom gosto, haha.
( Harry ): Tu é que és a Marge? Hahah, ontem falei contigo!
( Marge ): Eu sei ... haha.
( Allie ): Já podemos ir para dentro?
( Rose ): Ah sim, desculpem.
( ... )

quinta-feira, 12 de abril de 2012

13. Capítulo ( falas em negrito em português )

Ele não disse nada, percebeu tudo, provavelmente. Quando a Rose pagou tudo, fomos a outras lojas. Nem almoçámos e quando dei por mim já eram sete da tarde. Ficámos a "discutir" o sítio onde iríamos jantar.


( Harry ): Não trouxe dinheiro ....
( Louis ): E eu gastei tudo no pequeno almoço.
( Rose ): Não te armasses em esperto! Quiseste pagar-me o pequeno almoço. - disse com um ar autoritário - Podem ir sempre jantar em minha casa. Como vivo sozinha, até preciso de companhia.

( Louis ): Eu só estava a ser cavalheiro. - disse, com uma expressão que nos fez rir aos três.
( Rose ): Mas jantam em minha casa ou não ?
( Harry ): Eu não sei ...
( Rose ): É a tua decisão. Louis, vens?
( Louis ): Já lá estou, e tu, Harold?
( Harry ): Vou.
( Rose ): Pronto, vamos então.



Estranhei por completo a atitude da Rose. Se está " chateada " porquê fez isto ?


( ... )


( Rose ): Aviso que não sou boa cozinheira, tenho de fazer algo simples. Que queres, Lou?
( Louis ): Agora que disseste isso, nem sei o que responder ...
( Rose ): Vou fazer que ouvi " pode ser massa à bolonhesa". Vai ser massa então.
( Harry ): Eu posso por a mesa. - disse, levantando-me do sofá onde me tinha sentado quando chegámos.
( Rose ): Está tudo ao lado do frigorífico. - disse ela, seguindo o seu caminho para a cozinha. Eu fui atrás dela, para buscar as coisas.
( Harry ): Rose, não encontro os talheres. - ela não respondeu, limitou-se a sair de ao pé das panelas e ir buscar os talheres, dando-me o que eu tinha pedido. - Vou por a mesa, então. - disse, não obtendo nenhuma resposta dela. 

( Rose ): Que querem beber? - disse num tom mais alto, para que o Louis ouvisse, visto que ele estava na sala.
( Louis ): Pode ser uma cola. - com a resposta dele, ela olhou para mim, e percebi que era para eu responder.
( Harry ): Bebo o que beberes. - ela dignou-se a ir ao frigorífico tirar uma cola e uma jarra com sumo de laranja.

( Rose ): Lou, anda para a mesa! - disse ela pegando na panela. - Boa, queimei-me! - disse ela pousando a panela rapidamente na máquina.
( Louis ): Estás bem?
( Rose ): Queimei-me no pulso. Está a arder bastante.
( Harry ): Não tens uma pomada ou assim?
( Rose ): Deve estar nessa gaveta. - respondi, apontando.
( Harry ): Eu ponho-te. - disse, depois de ter pegado na pomada, e colocando-a com o maior cuidado possível no seu pulso. - Está a arder?
( Rose ): Não, obrigada. Isto já passa.
( Louis ): Já podemos ir comer?
( Harry ): Que insensível ...
( Rose ): Sim, Louis, podemos.

( ... )


Depois de jantarmos, ainda ficámos um pouco lá, mas já era tarde. Decidimos ir para casa, mas estava a chover imenso.


( Rose ): Está a chover harduamente. Não podes conduzir nestas condições, Lou.
( Louis ): E agora?
( Rose ): Dormem aqui, é a única solução.
( Harry ): Podemos ?
( Rose ): Vou buscar-vos um fato de treino. - respondeu, ignorando a minha pergunta.

( Harry ): Só me ignora. - disse, quando ela subiu.
( Louis ): Querias o quê? Deste-lhe um estalo, não te iria receber de braços abertos, depois.
( Harry ): Estava bêbado, Louis!
( Louis ): Eu sei, mas ... - ele ia continuar a frase, mas ela apareceu entretanto.
( Rose ): Não se preocupem, porque nenhum de dois terá de dormir no sofá. Felizmente esta casa tem quartos suficientes, por isso, escolham algum quarto, e aqui têm as vossas roupas.
( Louis ): Obrigado. - disse o mesmo que eu.

( ... )


Não conseguia dormir. Parece que o meu sono tirou folga. Não parava de pensar na Rose, no quanto parvo fui para ela, e como preciso dela, o problema é que não sei porque. Quando eu lhe pus a pomada, o meu batimento cardíaco aumentou porque lhe estava a tocar. Eish, Harry, que se passa contigo? Não és assim. Levantei-me e desci para ir beber um pouco de água. Quando cheguei lá, a Rose estava sentada na cadeira à espera de algo que estava no lume. Ela ouviu os meus pequenos passos que se virou para trás.


( Rose ): Ah, és tu ...
( Harry ): Só vim beber algo.
( Rose ): Estou a fazer chocolate quente, dá para os dois.
( Harry ): Aceito. - respondi com um grande sorriso. - Não consegues dormir? - perguntei, um pouco mais preocupado.
( Rose ): Não sei porquê, perdi o sono. Então, e tu?
( Harry ): Acho que o meu sono não está a trabalhar.
( Rose ): Toma. - disse ela, dando-me a chávena com chocolate quente, aquele castanha e deliciosa bebida.
( Harry ): Está muito bom, obrigado!
( Rose ): Gostas de marshmallows ? - perguntou com um enorme sorriso.
( Harry ): Se gosto ...
( Rose ): Eu gosto de os por no chocolate quente, sabe tão bem! - disse-me entregando um saco com muitos lá dentro.
( Harry ): Não somos diferentes nesse aspecto, haha.
( Rose ): Ainda bem. - ela baixou a cabeça . - Desculpa o meu comportamento contigo hoje ...
( Harry ): Não és tu que tens de pedir desculpa .. mas não falemos disso.
( Rose ): Tens razão. - respondeu, com um lindo sorriso. - Olha, eu vou buscar o portátil, fica aqui, sim ?

( Harry ): Sim, não te preocupes. 


( ... )


Ela não demorou. Desceu, ligou o portátil toda contente da vida.


( Rose ): Quero ver se as minhas meninas estão online .
( Harry ): Tens filhas ? - perguntei, surpreendido.
( Rose ): Não, tontinho. Estava a falar da Lisa, Allie e da Marge, são as minhas melhores amigas. Tu já " conheces " .
( Harry ): Hahah, sim. Vamos falar com elas?
( Rose ): Se elas estiverem online. - respondeu, olhando atentamente para aquela maquineta utilizada por mais de metade do mundo, o computador. - Sorte, estão aqui! 



Mensseger On #


( Rose ): Meninas!
( Lisa ): Rose! Não falámos ontem, já tinha pensado que algo de mal de tinha acontecido.
( Marge ): A precipitada da Lisa continua igual..
( Allie ): Estamos cheias de saudades tuas, miúda. <3
( Rose ): E eu vossas!
( Lisa ): E .. hum, o Liam, tem-lo visto?
( Rose ): Estive ontem com ele. Ele quer mesmo conhecer-te! Mas o Harry está agora comigo.
( Marge ): Não sou grande fã, mas o mais giro é o Louis, nada de Harry nem Liam.
( Rose ): O Louis está lá em cima a dormir.
( Lisa ): * Retroceder * O HARRY E O LOUIS ESTÃO CONTIGO?! :O
( Rose ): Sim, tem calma -.-
( Allie ): Até parece que não sabes como é ela, hahah xD
( Lisa ): Allie -.- , Rose, deixa-me falar com ele. PELO AMOR DA SANTA!

( Rose ): Boa, já nem me ligas.
( Lisa ): Amo-te, mas são os meus ídolos!
( Harry ): Olá :)
( Lisa ): Harry, eu já falei contigo ao telefone, mais quero que saibas que te amo muito, não tanto como ao Liam, mas amo mesmo, estás aqui <3
( Harry ): Haha, obrigado, Lisa :p
( Allie ): Eu sou a Allie :D
( Marge ): Marge.
( Harry ): Olá, Allie. Marge Simpson ? X)
( Lisa ): É impressão minha, ou um dos meus ídolos acabou de tentar fazer uma piada sobre o nome de uma das minhas melhores amigas? o.O
( Harry ): " Tentou"? :o . Não sou engraçado com o Louis :/
( Marge ): Por enquanto sou Marge Gouveia, ahahah xD
( Harry ): Oh, não é desta que conheço os Simpsons :c
( Lisa ): Mas o teu programa favorito não é Family Guy?!:o
( Harry ): Sim, é. Mas gosto imenso dos Simpsons também (:
( Allie ): Mais uma coisa que ela vai juntar ao seu livrinho dos factos.
( Harry ): A Rose quer falar convosco. Gostei de falar com vocês x
( Rose ): Aprende-te a controlar, Lisa xD
( Lisa ): Não tive a sorte de encontrar os One Direction como tu, yá ?-.-
( Rose ): Oh..  Ah, é verdade. Quando me fazem uma visitinha?
( Marge ): Ainda há pouco estive a falar com os meus pais sobre isso, e eles disseram que se isso tiver espaço suficiente, posso ir, na boa.
( Rose ): Cinco quatros e três casas de banho, chega?
( Lisa ): Que lindo *-* Tipo, um quarto para mim e para o Liam, outro para ti e para o Harry ( sim, porquê vocês gostam um do outro ), outro para a Marge e o Louis, outro para a Allie e o Niall, e o Zayn fica sozinho.
( Rose ): 1-  Não gostamos um do outro. 2- O Zayn não fica sozinho, mas não vou entrar em pormenores :D Agora vou-me, Beijos*.

Messenger Off #

Faz hoje dez dias desde aquela noite. Eu e o Harry somos bons amigos, assim como os restantes da banda. O Zayn encontrou a Dianne, e agora falam, falam tão bem, que não me espantava nada que namorassem.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

12. Capítulo


Estávamos muito bem sossegados a passar pelo Madame Tussauds quando avistámos alguém que não nos era desconhecido. Cabelo aos caracóis, hoodie do Jack Wills, All Stars ... Sim, era o Harry, infelizmente.
( Louis ): Ele está a vir ter connosco.
( Rose ): Eu sei, Louis. Deixa lá.
( Harry ): Olá ...
( Louis ): Então ... estás melhor, mano?
( Harry ): Sim, só queria que o dia de ontem não tivesse acontecido. - respondeu, olhando fixamente para mim. - Que estavam a fazer?
( Louis ): A passear, nada de mais. Juntas-te a nós?
( Harry ): Se não se importarem. - respondeu. Neste instante ficaram ambos a olhar para mim à espera de resposta.
( Rose ): Eu preciso de ir a uma loja qualquer comprar alguma roupa. A que trouxe, não se adequa ao tempo daqui.
( Harry ): Jack Wills! - disse tão depresa, que até me assustei.
( Louis ): Sim, mas não é propriamente das lojas mais baratas daqui.
( Rose ): Devo ter traxido dinheiro suficiente, com certeza.

Pussemos-nos a caminho. Quando lá entrei, escolhi dois hoodies, parecido ao do Harry e dois pares de calças. Fui experimentar, e depois mostrei aos rapazes, mais ao Louis.

( Harry ): Boa escolha!
( Louis ): Sim, concordo.
( Rose ): Ainda bem que gostas, Lou. - respondi, ignorando o comentário do Harry. - Eu já venho, vou só mudar de roupa .
( Harry )
Mal ela se afastou, virei-me para o Louis, dizendo :

( Harry ): Vou ter com ela.
( Louis ): Tens a certeza? Ainda fica mais chateada.

Eu não respondi, e fui logo para o experimentador onde estava a Rose.

( Harry ): Precisamos de falar.
( Rose ): Harry! - disse ela, pois estava de soutien, pegando em algo para se tapar. - E eu já disse que não tenho nada a dizer, por isso, faz-me o favor de saíres, para eu me vestir.
( Harry ): Pois, mas eu tenho. Não saio daqui até ficarmos bem. Rose, eu fiquei assustado com a ideiade continuares a gostar do Chris, não me perguntes porquê, tenho em conta que nem eu mesmo o sei. Acredita que se eu estivesse sóbrio, nunca te faria uma coisa daquelas. Seria incapaz de o fazer. Eu não queria mesmo. Só quero que me desculpes, sim? Desculpa.
( Rose): Harry, eu não estou chateada. Eu não sou tua amiga, nem nunca o fui. Somos só conhecidos.
( Harry ): Mas Rose ...
( Rose ): Esquece, sim? Agora sai, que me quero vestir.

Eu saí, contrariado. O Louis olhava-me com cara de querer saber o que se tinha passado.

( Harry ): Não perguntes nada, Louis.

sábado, 7 de abril de 2012

11. Capítulo


O Zayn acompanhou-me até casa. Antes de entrar, ainda falei um pouco com ele.

( Zayn ): Estás mesmo bem, Rose?
( Rose ): Sim, não foi nada de mais...só nunca pensei é que ele pudesse fazer uma coisa destas, mas enganei-me.
( Zayn ): Eu também nunca pensei. Aposto que ele não te queria fazer isto, amanhã terás de falar com ele, com calma.
( Rose ): Tens razão. Bem, queres entrar?
( Zayn ): Não posso. Quero ir à procura de uma rapariga com quem ontem choquei ontem, no restaurante.
( Rose ): Ah, a tal linda rapariga. Achas que a vais encontrar?
( Zayn ): Não sei. Mas fiquei embasbacado com tamanha beleza. Cabelo meio loiro, médio. Olhos castanhos, estatura média. Mas estava com um rapaz, devia ser o namorado.
( Rose ): Não te quero dar esperanças, mas acho que te estás a referir à Diane e ao Chris. Uns amigos meus.
( Zayn ): Era bem bom, sempre era mais fácil de os encontrar.
( Rose ): Espera, eu tenho uma foto com eles no computador. Anda comigo lá cima.
( ... )
( Zayn ): É mesmo ela! Diane, é? - disse ele, olhando fixamente para a foto que se encontrava no meu computador.
( Rose ): Sim, é a Diane e o Chris.
( Zayn ): São namorados?
( Rose ): Nada disso! São irmãos.
( Zayn ): Para contentamento meu! E sabes onde moram?
( Rose ): Não, desculpa. Sei que não ajudei em nada, continuas a não saber onde está ela.
( Zayn ): Já sei o nome. Bem, eu vou, a ver se a encontro. Obrigada Rose!
( Rose ): De nada, e boa sorte!

( ... )
( Harry )

Mal acordei, vi o Louis à frente da minha cara com um ar muito sério.Doía-me tanto a cabeça. Não me conseguia lembrar do que se passou ontem à noite.

( Louis ): Harold Edward Styles!
( Harry ): Ahhhh, não grites, mano.  Doi-me bastante a cabeça.
( Louis ): Efeitos da ressaca. Ninguém te mandou beber assim tanto.
( Harry ): Sim, pai. - disse, ironicamente.- O que aconteceu ontem?
( Louis ): Não te lembras, como é óbvio. Digamos que bateste em alguém.
( Harry ): Eu o quê? Foi a algum dos rapazes?
( Louis ): À Rose. - a minha cara de sono rapidamente se transformou em cara de espanto.- Exactamente, deste-lhe um forte estalo. Disseste-lhe coisas que ninguém merece ouvir.
( Harry ): Louis! O quê lhe disse eu?
( Louis ): Que nem toda a gente tem oportunidade de nos conhecer e estar connosco como ela. Disses-te que ela se julgava perfeita.
( Harry ): Eu preciso de falar com ela. - disse levantando-me. - Ai, que dores! - disse, pondo a mão na cabeça com tamanha dor.
( Louis ): Nesse estado não consegues sair de casa. Telefona-lhe.
( Harry ): Eu nem sequer tenho o número dela.
( Louis ): Toma. - disse-me estendendo o telemóvel, que estava aberto dos contactos, letra " R".
( Harry ): Que seria eu sem ti?
( Louis ): Vou para a sala. Vê lá o que lhe dizes.

( Rose )
Eram nove e quarenta e cinco da manhã, quando o meu telemóvel tocou devido a uma mensagem recebida. Não conhecia o número, mas decidi ler a mensagem na mesma.

" Rose, eu lamento imenso o que te fiz ontem. Não estava em mim, nem sei o que me deu.O Louis contou-me.Só te queria pedir desculpa pelo sucedido.  Harry x"
Para ser honesta, nem sabia o que dizer, por isso respondi com um simples" Está bem". Fui tomar banho, e quando voltei tinha duas mensagens do mesmo número.

" Rose, não me digas apenas isso. Eu só quero que esteja tudo bem entre nós." e a outra dizia : " Já vi que estás mesmo chateada. Desculpa."

Respondi-lhe ao rapaz, mas não fazendo-me fácil. " Eu não estou chateada com alguém que não seja meu amigo. Do nada ficaste estranho comigo, e pronto. Não tenho mais nada a dizer."
Ao acabar de me secar, o meu telemóvel estava a tocar devido a uma chamada. Pensava que pudesse ser o Harry, mas era o Louis.
 Chamada On#

( Rose ): Olá Louis!
( Harry ): É o Harry, sabia que se telefonasse do telefone dele, me irias atender.
( Rose ): Que queres?
( Harry ): Que não fiques chateada.
( Rose ): Não sei se leste a minha última chamada, mas eu disse que não estou chateada. E agora, não me apetece falar contigo. Chau.
( Louis ): Rose, é o Louis, espera.
( Rose ): Diz.
( Louis ): Dormiste bem?
( Rose ): Sim, e tu ?
( Louis ): Também. Já tomaste o pequeno - almoço?
( Rose ): Ia já tratar disso.
( Louis ): Esquece, vens comigo, sim?
( Rose ): Aonde?
( Louis ): Starbucks, tomar o pequeno - almoço. Daqui a cinco minutos estou aí.
( Rose ): Ok, espero por ti, até já.
( Louis ): Até já.

Chamada Off#
Fui vestir um casaco, arranjar a carteira, e desci. O Louis é pontual. Tocou à campainha.

( Louis ): Bom dia, mais uma vez!
( Rose ): Bom dia, Lou!
( Louis ): Vamos?
( Rose ): Sim, claro.

( .. )
( Louis ): Fui eu que lhe dei o teu número, desculpa.
( Rose ): Já calculei. Não tens de te desculpar Lou.
( Louis ): Ele disse-me que não são amigos.
( Rose ): E ele disse a verdade, pelos vistos. Eu não estou chateada com ele. Eu apenas não quero ter um amigo como ele. Desrespeitou-me, e depois pensa que com um pedido de desculpas fica tudo bem. Lamento imenso, mas isso não vai aconter. E podes dizer-lhe isso.
( Louis ): Ele ficou preocupado. Quando lhe disse, ele queria ir logo falar contigo, mas estava com umas grandes dores de cabeça, como é óbvio, e então eu dei-lhe o teu número. Mas ele estava mesmo preocupado.
( Rose ): Não quero saber, Lou.

Quando acabámos de tomar o pequeno- almoço, fomos dar uma volta pela cidade de Londres.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

10. Capítulo

Mal a entrevista acabou, ganhei coragem e decidi ir falar com ele. Sim, o Harry. Precisava de saber o porquê de ele do nada ter ficado assim comigo. Antipático.

( Rose ): Harry?
( Harry ): Que queres?- perguntou um pouco seco.
( Rose ): Que tens? Desde que me foste levar a casa, e que falámos ficaste assim, estranho.
( Harry ): Não tenho nada.
( Rose ): Estás parvo para mim!
( Harry ): Como tu ontem disseste, conhecemos-nos há pouco, por isso, não sabes como é que eu sou, ok?- disse, afastando-se.

O Louis veio ter comigo para irmos comprar o telemóvel enquanto cá estivesse.

( Louis ): Vamos?
( Rose ): E os outros, não vêm?
( Louis ): Eles vão com o Harry para o nosso apartamento, almoçar.
( Rose ): Ah, está bem. Vamos então.

( ... )

Chegámos à loja, e comprei o telemóvel mais barato, tendo em conta que só o usaria durante a minha "pequena" estada cá em Londres.

( Louis ): É que nem penses, eu pago!
( Rose ): Estás a gozar, certo? O telemóvel é para mim. Não vou deixar que pagues.
( Louis ): Não insistas, já está pago e já!- disse ele dando três notas ao senhor que nos tinha atendido.
( Rose ): Boa, agora devo-te cinquenta libras.
( Louis ): Isso querias tu! Dá aí o telemóvel para eu configurar isto tudo. Pega no meu e adiciona o teu número.- disse ele estendendo a mão com o seu telemóvel.
( Rose ): Já está!- disse, quando adicionei o meu número.
( Louis ): Também já adicionei o meu no teu telemóvel. Já te posso chatear a toda a hora! Olha, estás com fome?
( Rose ): Por acaso já comia qualquer coisa.
( Louis ): Mas não seja por isso, vens ao meu apartamento e almoças comigo e com o resto dos rapazes. Sim?
( Rose ): Não! Está lá o Harry.
( Louis ): E qual é o problema do Harry?
( Rose ): Bem ..  pode ser só impressão minha, pois só o conheço há dois dias, mas ele está estranho comigo desde ontem. Ele perguntou-me se eu gostava do Chris, e eu apenas respondi que ele não tinha nada a ver com isso, pois ainda não estabeleci confiança suficiente com ele para falar disso. Ele nada disse, mal me deixou a casa, disse que estava entregue, e acelerou a fundo.
( Louis ): Isso é estranho, mas se quiseres falo com ele. Não te preocupes, mas vem comigo.
( Rose ): Sim, eu vou. Mas não fales com ele, a ver se passa.
( Louis ): Como querias, Rose. Entra no carro.

( .. )

Mal chegámos, ouviu-se um barulho. A música estava alta. Entrámos, e vi o Zayn, o Liam e o Niall sentados no sofá, a falar com alguém, dizendo" Baixa a música, e para de beber". Era o Harry. Ele estava de boxers, a beber e a dançar feito sei lá o quê .

( Louis ): Mas o que se passa aqui?
( Zayn ): Este chegou a casa, e deu-lhe.
( Niall ): Bebeu tudo o que tinhas no bar.
( Rose ): Harry! Pára!
( Harry ): Olha quem é ela! A menina Rose.Aquela que me trocou pelo paspalho do Chris. A menina que se julga perfeita, e que é boa para todos.
( Liam ): Que está ele a dizer?
( Rose ): Bebeste demasiado.
( Harry ): Mas tu tens a ideia de quantas raparigas queriam estar no teu lugar? Ser fotografada com o Harry Styles?! Estar com ele e com o resto da banda? Tens essa noção? Não aproveitaste bem, aqui o pão.
( Zayn ): Não dizes coisa com coisa. Cala-te antes que faças asneiras.
( Harry ): Eu faço o que tiver de ser feito.- disse, dando-me um estalo.
( Louis ): Harry, anda comigo para o quarto! Pessoal fiquem com ela. Eu já volto, Rose.
( Niall ): Estás bem?
( Rose ): Ele bateu-me.. - disse, ainda com a mão na cara, com tamanha dor.
( Liam ): Ele não está bem. Aposto que ele não queria fazer isto.
( Rose ): Eu vou para casa ... - disse, sem nenhuma reacção com aquilo que se tinha sucedido.
( Zayn ): Eu vou contigo, a pé.
( Rose ): Sim.

terça-feira, 3 de abril de 2012

9. Capítulo

Admito que aquilo me incomodava um pouco, tendo em conta que ele começou a falar-me bem, e agora, sem motivo nenhum, "deixou-me", nem um olá me dirigiu.

( Liam ): O Louis já nos contou o porquê de ires connosco.
( Zayn ): Não te queríamos por-te nesta situação.
( Rose ): Oh, até parece. A culpa não é vossa.
( Harry ): Tiram fotos, publicam mentiras. Como se um de nós fosse namorar contigo. - disse ele muito secamente.
( Niall ): Não vejo porquê não, simpática e bonita.
( Rose ): Obrigada, Niall.-  respondi, ignorando o Harry.
( Louis ): Chegámos. Preparada?
( Rose ): Sim!

( .. )

Entrámos no estúdio onde eles iam ter a entrevista. Eles sentaram-se, e notava-se que já sentiam à vontade, ao contrário de mim.

( Entrevistadora ): Parece que temos uma convidada, ou será o sexto membro dos One Direction?
( Louis ): Não! Aha , ela é a Rose, uma amiga nossa.
( Zayn ): Fotos dela connosco saíram numa revista.
( Niall ): E só queríamos esclarecer que ela não namora com nenhum de nós.
( Harry ): E nunca vai.
( Liam ):  Ela é só nossa amiga.
( Entrevistadora ): Queres dizer alguma coisa, Rose?
( Rose ): Eles falar por mim.
( Entrevistadora ): E desde quando os conheces?
( Rose ): Desde ontem.
( Entrevistadora ): Conheceste todos ao mesmo tempo?
( Rose ): Não.
( Harry ): Conheceu o Liam primeiro.

Estava-me a passar com o que Harry dizia. Pode ter a certeza que nunca mais lhe dirijo a palavra.

8.


( Rose )
O Harry tinha ficado estranho, quando disse aquilo do Chris. Ou secalhar ele é mesmo assim, só o conheço desde ontem. Subi as escadas, pousei a carteira,e  fui ver um pouco de televisão. Obviamente  lá só havia canais Ingleses. De repente alguém tocou à campainha, e eu fui abrir.

( Rose ): Louis?
( Louis ): Rose, posso entrar?
( Rose ): Claro que sim, entra. Precisas de alguma coisa?
( Louis ): Mais ou menos. Estás a ver isto? - disse ela levantando a mão com uma revista.
( Rose ): O que tem?
( Louis ): Abre na página 52.
( Rose ): Sou eu!- disse, pondo na página que ele me indicou.
( Louis ): Eu sei, e como podes ver, já andam a dizer que namoras com um de nós.
( Rose ): São rápidos, estes paparazzis. Mas tu tens de dizer que não sou namorada.
( Louis ): Exactamente. Por isso é que eu vim aqui. Amanhã temos uma entrevista, e pensei que seria a melhor altura para esclarecermos tudo, que achas?
( Rose ): Sim, por mim tudo bem. Onde é a entrevista?
( Louis ): Não te preocupes, que eu venho-te buscar por volta das nove. Fica descansada.
( Rose ): Obrigada, Louis.
( Louis ): Podes chamar-me Lou.
( Rose ): Aha, está bem.
( Louis ): Bom, não quero incomodar, por isso vou-me embora.
( Rose ): Não incomodas nada. Mas até amanhã.Ah, espera. Podes indicar-me uma loja de telemóveis? É que queria comprar um, enquanto estiver cá.
( Louis ):  Amanhã depois da entrevista, se quiseres compro um contigo, sim?Até amanhã.
( Rose ): Chau Lou.
Voltei para dentro, sentando-me novamente no sofá.

(...)
O meu despertador marcava as oito horas quando tocou. Vesti-me o mais depressa possível, e desci para comer algo. Eram precisamente nove menos cinco, quando alguém toca à campainha. Devia ser o Harry ou o Louis.

( Louis ): Bom dia!
( Rose ): Bom dia, Lou!
( Louis ): São quase nove e dez, é melhor irmos, ok?
( Rose ): Claro, vamos.

Entrei no carro e estavam lá todos, como era óbvio. O Harry não olhou nenhuma vez para mim.

Sei que está pequeno, desculpem :x

domingo, 1 de abril de 2012

7. Capítulo


( Rose ): Chris?! Diane ?! - perguntei espantada, após me ter virado para trás, vendo quem me chamava.
( Chris ): Por aqui? Que fazes?
( Rose ): Decidi afastar-me um pouco de Portugal, e vir para Londres, mas não contava ver-vos.
( Chris ): Se soubesse, ia logo ter contigo ao aeroporto.
( Harry ): E eles são?
( Rose ): Este é o Chris e a Diana. - disse , conforme ia apontando. Conheci-os em Portugal, quando eles foram alunos de intercâmbio e ficaram na minha casa.
( Diana ): E bem que ficámos. Espera ... vocês não são..
( Louis ): Louis Tomlinson e Harry Styles, sim, prazer.- disse o Louis, cumprimentando-os aos dois.
( Chris ): Prazer. Parece que já estás bem acompanhada, Rose.
( Rose ): Ahah, tem de ser.
( Diane ): Nós agora temos de ir embora, mas espero voltar a encontrar-vos. Chau.
( Rose ): Eu também, chau.

( Louis )
O almoço estava a correr normalmente. Recebi uma mensagem, e quando pego no telemóvel, vi que a mensagem era de Harry, o que achei estranho, tendo em conta que ele está nem a dois metros de mim." Não gostei dele.Já viste como olhava para a Rose?"ao que eu respondi" Incomodou-te, Harry?"e ele não tardou a responder" Esquece..". Entretanto, o Niall, Liam e Zayn apareceram no Nando's, o que não me espantou nada, por causa do Niall.

( Liam ): Meninos, por aqui? Olá Rose!
( Louis ): Viemos comer, ora essa.
( Niall ): Nós também, e olá Rose.
( Rose ): Olá!
( Harry ): Que se passa ali com o Bradford Bad Boy?
( Zayn ): Choquei... com uma rapariga tão linda.. lá fora.- respondeu, hesitando.
( Louis ): Deve-se ter apaixonado, o coitado.
( Rose ): Eu gostava muito de ficar aqui com vocês, mas vou para casa .
( Harry ): Eu levo-te!
( Rose ): Não te incomodes, posso muito bem chamar um táxi.
( Harry ): Eu insisto, vamos.- disse  ele, saíndo com ela.

( Harry )
Fui levar a Rose a casa. A cada minuto que estava com ela, cada vez me supreendia com a personalidade dela, tem carácter, coisa que gosto. Porém, na minha cabeça, fiquei questionando-me sobre o Chris.

( Harry ): Rose?
( Rose ): Diz.
( Harry ): Há quanto tempo conheces o Chris?
( Rose ): Tal como disse, ele foi aluno de intercâmbio, e ficámos bué amigos, mais ou menos há sete meses.
( Harry ): Namoraram ou assim?
( Rose ): Porque perguntas isso?
( Harry ): Nada, curiosidade.
( Rose ): Sim, namóramos.
( Harry ): E ainda gostas dele?
( Rose ): Não te vou contar coisas da minha vida, Harry. Conheço-te desde ontem.
( Harry ): Estás entregue.
( Rose ): Obrigada! - disse ela, sorrindo, mas eu ignorei com o carro e acelarei com o carro mal ela fechou a porta .