quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Ups :)

Desculpem ainda não ter actualizado a fic .. mas é que estou com uns problemas familiares e pronto.
Queria divulgar este blog : http://quemamacredita.blogspot.pt/  
Prometo que vão gostar x

domingo, 5 de agosto de 2012

8. Capítulo



Harry.
Desta vez, era eu quem tinha de ir comprar os bilhetes. Iríamos ter um concerto na Suécia dentro de pouco tempo, e estávamos tomos muito entusiamados. Depois de comprar os bilhetes, fui comprar um snack . No entanto, fiquei mais atento à abertura do pacote do que ver para onde andava. De repente, fui contra a alguém.
- Autch! – disse a pessoa contra quem choquei. -  Não vês por onde andas? – disse numa língua que eu não percebia.
- Não percebo o que dizes, mas desculpa. – tentei ser simpático e apanhei as coisas que ela deixou cair.
- Esquece .. também não precisas de saber.– acabou por dizer,em inglês. – Obrigada. – disse, quando lhe dei tudo. " Que simpática " pensei.
                                                                                      ****
Por fim cheguei a casa. Sem o Louis, não é a mesma coisa. Ele tinha ido passar o fim de semana a Doncaster com a irmã e a Ness. Meti a mão no bolso, onde supostamente tinha o telemóvel , para lhe mandar uma mensagem quando reparei que não estava com o meu telemóvel.
- Bolas. Eu preciso do meu telemóvel. Tem lá tudo, o número dos rapazes... Não pode cair nas mãos de qualquer uma pessoa. - estava a falar sozinho. Andei  a procurar em todos os ficheiros se tinha arranjava alguma pista de quem seria o/a dono/a do telemóvel. De repente, sinto o telemóvel a vibrar. Era o meu número! Atendi de imediato.
Chamada On #

( Harry ): Estou? – perguntei de imediato.

( - ): Olha, eu quero o meu telemóvel de volta! Eu preciso dele! – do outro lado do telemóvel ouvia-se uma voz femenina. Era bastante parecida à voz da rapariga do aeroporto.

( Harry ): Aposto que és a rapariga do aeroporto .. eu só descobri agora que tinha o teu telemóvel. Eu também preciso muito do meu, mas acalma-te.

( - ): Pronto, ok. Mas continuo a querer o meu telemóvel. – sim, era mesmo a tal rapariga.

( Harry ): Ok, ok. - disse, para a acalmar . -Encontramo-nos daqui a cinco minutos no Starbucks, sim ?- provavelmente ela saberia onde era.

( - ): Não queria nada voltar a ver-te, mas está bem . - simpatia.

Chamada Off #

Mal desliguei o telemóvel, peguei nas chaves e saí porta fora. Quando cheguei lá, ela ainda não estava. Estava com receio que se tivesse perdido.Ao chegar, vi-o a entrar e fui rapidamente ter com ele. Mal me sentei, senti uma voz atrás de mim.
( - ): Cheguei , e pelos vistos tu também. Dá-me  o telemóvel, que eu dou o teu e nunca mais nos vemos. – era ela. Meteu-me uma certa piada, por isso não consegui conter o riso– E pode-se saber o que mete piada ?
( Harry ): Tem calma, sim ? - pedi.- Eu dou-te o telemóvel, mas quero tomar qualquer coisa. Se não, não teria escolhido o Starbucks. – revirou os olhos. – Eu sou o Harry ! – apresentei-me. Pelos vistos não sabia quem eu era ..  – E tu?
( Cat ): Catarina, mas os meus amigos tratam-me por Cat. – respondeu secamente.
( Harry ): Posso-te chamar Cat? – ela assenti com a cabeça. – Isso quer dizer que somos amigos?
( Cat ): Não. Apenas sei que vocês não sabem dizer bem o meu nome. – acabo de receber o maior corte da minha vida. -Olha, Harry, eu tenho mesmo de ir, estou cansada, eu só quero o meu telemóvel .. e aqui tens o teu. – disse, passado um bocado. – A tua namorada é bonita. – sorri, ela pensava que a minha irmã era a minha namorada.

( Harry ): É a minha irmã . Eu não tenho namorada .. – esclareci.– E aqui tens o teu BlackBerry. Marquei lá o meu número. Sei que vais precisar dele. – riu-se.– Queres que te leve a casa?
( Cat ): Não é preciso, obrigada. – foi-se embora. Será que me vai ligar de volta?



Mias um capítulo :) x